This site uses cookies to provide you with a more responsive and personalised service. By using this site you agree to our use of cookies. Please read our PRIVACY POLICY for more information on the cookies we use and how to delete or block them.
  • Cinco razões pelas quais investidores têm demonstrado maior interesse nas empresas de TMT da América Latina
Artigo:

Cinco razões pelas quais investidores têm demonstrado maior interesse nas empresas de TMT da América Latina

30 dezembro 2021

 “Quando se trata de oportunidades de crescimento e expansão global, os desenvolvimentos recentes e futuros no cenário de tecnologia brasileiro demonstram o potencial significativo da região.”

A citação da última edição da publicação International Tech Hubs da BDO resume parte do interesse crescente nas empresas de TMT da América Latina.

Várias tendências centrais estão estimulando a atividade de investidores, incluindo empresas e investidores estrangeiros.

 “Há um enorme potencial de crescimento na região, por exemplo, para as empresas de TMT do middle market da América Latina. Além disso, suas atuais avaliações atraentes aumentam ainda mais o interesse entre empresas como as de capital próprio”, afirma Luz Vasquez, Coordenadora Regional das Américas e Líder do Comitê de Marketing LATAM da BDO.

Fazer investimentos bem-sucedidos na América Latina, no entanto, requer um firme entendimento da dinâmica regulatória, financeira e de negócios em uma região diversa.

Valores de investimentos indicam crescimento

Os dados de investimento da LAVCA (Associação para Investimento de Capital Privado na América Latina) destacam o aumento do interesse de empresas de capital de risco (VC) e capital próprio (PE) em empresas latino-americanas:

  • VCs investiram US$ 6,4 bilhões no 1S 2021, registro semestral
  • PEs investiram US$ 1,6 bilhão até o 1S 2021, um aumento de 82% em relação ao 1S 2020
  • Um recorde de 323 acordos com VCs no 1S 2021 resultaram em uma mediana e média de US$ 1,8 milhão e US$ 22,5 milhões, respectivamente, em comparação com US$ 1,1 milhão e US$ 9 milhões no 1S 2020

 “Experienciamos um aumento acentuado na demanda por serviços relacionados a fusões e aquisições nos últimos anos. Isso é uma indicação do crescente interesse nas empresas de TMT latino-americanas”, afirma Dario Vieira de Lima, Sócio de Mercado de Capitais, Auditoria e Assessoria Contábil da BDO Brazil, acrescentando:

 “A COVID-19 levou a um aumento nos alvos de alta qualidade em crise financeira. À medida que a região se recupera, eles parecem prontos para um ressurgimento e crescimento do mercado. Essa proposta faz parte do que está atraindo investidores”.

A empresa de inteligência de mercado CB Insights calcula os totais e os valores das negociações de maneira um pouco diferente da LAVCA, mas seus dados, como pode ser visto no gráfico abaixo, apontam para tendências semelhantes:

BDO Brazil

Os valores de VCs mostram como os investidores veem um enorme potencial nas startups e scaleups da região. Além disso, os valores de PEs mostram o potencial das empresas do middle market da região.

A aceleração de indústrias de digitalização como as da educação, serviços financeiros, saúde, imóveis e varejo contribui para os valores de investimentos.

Simultaneamente, os unicórnios tecnológicos vão aparecendo, e o sucesso de empresas como Mercado Libre (Argentina), Rappi (Colômbia), Nubank (Brasil), Cornershop (Chile), Gympass (Brasil), Globant (Argentina), Uala (Argentina), Loggi (Brasil) e Mercado Bitcoin (Brasil) aumenta o interesse na região. Por fim, as saídas estão aumentando, gerando um recorde de US$ 11 bilhões em 2020.

Os investidores incluem Tiger Global Management, Tencent, Accel, H.I.G Capital, Ribbit Capital, QED Investors e SoftBank. Em 2019, este último se comprometeu com um fundo de US$ 5 bilhões para investimentos na América Latina.

 “A América Latina está prestes a se tornar uma das regiões econômicas mais importantes do mundo e prevemos um crescimento significativo nas próximas décadas”, disse Masayoshi Son, presidente e CEO da SoftBank na época.

1: Potencial do mercado local

O potencial de crescimento do mercado local na América Latina é enorme. A Colômbia está prestes a se tornar um país de alta renda, com outros países em uma trajetória de crescimento semelhante. Isso aumenta a atratividade de uma região com 600 milhões de habitantes e um PIB combinado de cerca de US$ 5 trilhões.

Como o crescente poder de compra e a conectividade com a Internet continuam a impulsionar o desenvolvimento, os latino-americanos estão cada vez mais abertos a gastos no mundo digital.

Essa dinâmica é claramente visível em fintechs. Empresas como o Nubank e outros líderes fintech estão ocupadas substituindo os serviços bancários tradicionais. Simultaneamente, elas estão alcançando partes da população sem acesso a bancos e instituições financeiras convencionais. Muitas outras fintech startups e scaleups estão fazendo movimentos semelhantes.

 “As Fintechs têm um grande potencial em toda a América Latina. Elas estão ganhando impulso onde partes da população da região estão vendo seus ganhos aumentarem, mas permanecem mal servidas por soluções de serviços financeiros tradicionais”, afirma Luis M. Romero, Sócio de Governança, Risco e Conformidade da BDO Argentina.

Tendências e empresas semelhantes estão mudando o comércio (Mercado Livre), a educação (Coderhouse e Crehana) e a saúde (Epic e Teladoc). Aliás, quase todas as empresas aqui mencionadas receberam investimentos estrangeiros.

As empresas de TMT estão em uma posição privilegiada para impulsionar seus negócios em mercados em rápida expansão, com classes médias em crescimento e porcentagens da população no auge de seus anos produtivos.

Como resultado, tais empresas podem esperar um crescimento contínuo em seus mercados locais.

2: Empresas em crescimento

O aumento das rodadas de captação de fundos, o número de unicórnios e os valores de investimentos refletem o amadurecimento do ecossistema de TMT da região. Ao longo dos anos, os empreendedores ganharam uma experiência valiosa e estão levando novos empreendimentos a alturas nunca antes alcançadas. Além disso, eles podem buscar inspiração em empreendedores experientes e saídas de sucesso.

Em ecossistemas de TMT, as saídas tendem a crescer com o tempo. Primeiro, uma região vê aquisições de empresas na ordem de dezenas de milhões, centenas de milhões, chegando a bilhões de dólares. Simultaneamente, as saídas crescentes criam um grupo de fundadores experientes e especialistas do setor que sabem como levar um empreendimento comercial ao status de unicórnio.

Como resultado, mais empresas recebem grandes injeções de capital de risco e alcançam tal status.

Nome da empresa

País

Avaliação em 2021 (bilhões de US$)

Última rodada divulgada (milhões de US$)

Setor

Ualá

Argentina

2,45

350

Fintech

Tiendanube/Nuvemshop

Argentina

3,1

500

E-commerce

unico

Brasil

1

125

Segurança cibernética

Movile

Brasil

-

194

E-commerce

MURAL

Argentina

2

50

Soluções empresariais

Mercado Bitcoin

Brasil

2,1

200

Cripto

NotCo

Chile

1,5

235

Foodtech

Clip

México

2

250

Fintech

Bitso

México

2,2

250

Cripto

Kavak

México

4

485

Mercado online

MadeiraMadeira

Brasil

1

190

E-commerce

Wildlife Studios

Brasil

1,3

60

Jogos

Autho

Argentina

1

103

Soluções empresariais

Rappi

Colômbia

5,25

500

Logística e distribuição

Loggi

Brasil

2

205

Logística e distribuição

Gympass

Brasil

2,2

220

Mercado onlin

Nubank

Brasil

30

750

Fintech

QuintoAndar

Brasil

1

300

Proptech

Loft

Brasil

2,9

425

Proptech

Creditas

Brasil

1,75

255

Fintech

EBANX

Brasil

1

-

Fintech

iFood

Brasil

-

500

Logística e distribuição

 

Atuais unicórnios financiados por VCs na América Latina. Dados: LAVCA.

Essa dinâmica não existia na América Latina há dez anos. Como resultado, muito do potencial de negócios da região permaneceu inexplorado.

Isso mudou desde então, e hoje, os funcionários de empresas de TMT bem-sucedidas muitas vezes fundam seus próprios empreendimentos de alto crescimento. Dois dos melhores exemplos são o Groupon América Latina e a Linio do México. Funcionários do Groupon América Latina fundaram empresas como Babytuto, Admetricks, Pulpomatic, Kosleeping e Cornershop. A Linio foi fundada em 2012. Desde então, seus funcionários lançaram um impressionante total de 66 start-ups.

Outro fator contribuinte é que os fundadores não se concentram mais no desenvolvimento de “X para a LatAm”, com o objetivo de criar versões locais de serviços e soluções existentes. Embora essa seja uma abordagem de alto crescimento no curto prazo, ela deixa pouco espaço para o crescimento além das fronteiras nacionais.

Hoje, fundadores e empresas de TMT da América Latina estão buscando projetos e soluções mais ambiciosos, muitas vezes incluindo estratégias de longo prazo para expansão internacional.

 “Os latino-americanos têm espírito empreendedor. As novas tecnologias estão tornando mais fácil e barato transformar uma boa ideia em um negócio próspero. Portanto, prevejo um crescimento contínuo no ecossistema de startups da região”, afirma Luis Vila Rojas, Sócio de Empreendimentos e Auditoria da BDO Chile.

3: Cultura e talento

Um impulsionador de crescimento para startups e scaleups latino-americanas é a disponibilidade de talentos e uma cultura que incentiva as pessoas a adotar uma mentalidade empreendedora.

De acordo com um estudo realizado pelo BDI Lab, a taxa de natalidade de startups tecnológicas na América Latina é o triplo do que era há quatro anos. O balanço do ecossistema de startups da região pode alcançar o montante de US$ 2 trilhões até 2030. Um dos motivos para isso é o seu vasto potencial inexplorado de desenvolvimento de startups de tecnologia profunda (tecnologia baseada em inovações de engenharia disruptiva ou descobertas e avanços científicos).

Simultaneamente, há sinais de diversificação e inclusão no espaço de TMT da região. Por exemplo, em alguns setores de TMT da América Latina, as mulheres contam com um apoio mais substancial do que seus pares em outros lugares. Para citar um, a América Latina possui cinco vezes mais empresas fintech fundadas por mulheres do que a média global.

Um dos motivos para o crescimento são os talentos disponíveis na região. Tal fato não passou despercebido pelas empresas estrangeiras. Estudos indicam que países da América Latina estão se tornando polos tecnológicos populares para terceirização, inovação e produção.

Membros latino-americanos de equipes podem trabalhar facilmente durante o horário comercial dos EUA, devido às semelhanças de fuso horário, e a proficiência em inglês na região é alta. Semelhanças culturais e custos de vida mais baixos também a tornam um lugar atraente para contratar talentos na área de tecnologia.

A contratação continua sendo um desafio em alguns locais. Como resultado, vários países, incluindo México e Colômbia, ambos destinos populares para empresas de tecnologia, têm experienciado um crescimento acentuado na área de tecnologia de RH para ajudar a levar trabalhadores qualificados a empresas que buscam habilidades específicas.

4: Oportunidades de crescimento

A América Latina é uma região vasta. A proximidade linguística e as condições de mercado semelhantes podem facilitar a entrada em novos mercados. Essa dinâmica de crescimento não se limita à América Latina, mas pode também promover a presença do seu setor empresarial no mercado norte-americano.

 “O futuro do trabalho é digital. Isso significa que a localização física importa menos, embora estar em fusos horários semelhantes ajude. Esses fatos aumentam o valor da proposta de tornar a América Latina uma base de operações”, explica Bernardo Soto Peñafiel, Sócio da BDO México.

Isso estimulou empresas de TMT estrangeiras a realizar fusões e aquisições para se estabelecer na região. Por exemplo, a empresa alemã intive e a americana Okta realizaram aquisições na Argentina para fortalecer sua presença na América Latina.

Dois tipos de operações de fusão e aquisição dominam. O primeiro abrange aquisições com propósito definido de empresas cujos serviços e soluções complementam o portfólio existente da empresa adquirente. O segundo, por sua vez, inclui operações de mercado e de aquisição de talentos.

Em ambas as situações, as empresas devem estar cientes de que, embora as semelhanças e sobreposições entre os países latino-americanos possam facilitar os movimentos de mercado, a região é diversa e requer um forte entendimento das diferenças nacionais.

As áreas que os investidores devem abordar antes de considerar expandir seus negócios para a América Latina incluem detalhes fiscais, regulamentações financeiras e leis de proteção de dados. Pode haver diferenças enormes de país para país. Para citar apenas um exemplo, o Brasil é um enorme mercado e uma grande promessa para empresas inovadoras de TMT - uma vez que você tenha domínio de suas leis tributárias únicas e muitas vezes labirínticas.

Deve-se observar que vários países latino-americanos têm trabalhado diligentemente para mitigar esses problemas e estão procurando facilitar ativamente o caminho das empresas de TMT para o estabelecimento de negócios.

5: Alcançando a população sem acesso

Descentralização, democratização e digitalização são três das maiores tendências que afetam os serviços e soluções de TMT em toda a América Latina.

A digitalização e atualização dos processos de negócios para fortalecer as operações contra interrupções contínuas relacionadas à COVID estão acontecendo em toda a América do Sul. A pandemia deixou bem claro para as empresas de todos os setores que devem atualizar as configurações atuais para se manter competitivas.

Tal digitalização se concentra em serviços em nuvem, IoT, SaaS e uma série de outros serviços que estimulam abordagens descentralizadas.

As mudanças também aumentam as oportunidades de democratizar os serviços e alcançar partes da população da América Latina sem acesso a soluções e instituições tradicionais. Exemplos disso incluem:

  • Serviços financeiros: Bancos desafiadores, insurtech, pagamentos on-line e criptomoedas oferecem a indivíduos sem conta bancária melhor acesso a capital e crédito.
  • Internet para consumidores: As ofertas diretas estão crescendo em todas as categorias de consumo, incluindo novos financiamentos e opções de entrega.
  • Saúde: Assistência, cobertura financeira (seguro) e entrega (telemedicina) ampliam o acesso a melhores serviços de saúde.
  • Educação: Serviços educacionais e aulas online oferecem melhor acesso à educação em toda a América Latina.

Todos esses fatores contribuem para o vasto potencial de investimento na América Latina.

Enfrentando desafios centrais

Investidores e empresas devem ter em mente que para que empreendimentos na América Latina tenham sucesso, é necessário compreender suas nuances. A região é um tabuleiro de xadrez de países com diferentes economias, potenciais e fatores de risco.

 “Navegar pelos diversos conjuntos de regulamentações e leis tributárias da região requer conhecimento profundo, mão firme - e paciência. Portanto, assistência localmente integrada é essencial ao investir na América Latina”, afirma Rodrigo Cifuentes Paris, Sócio de Finanças Corporativas da BDO Colômbia.

Um exemplo disso é a regulamentação sobre proteção e segurança de dados. Os desenvolvimentos em andamento tornam fundamental ficar por dentro da legislação atual e futura - um desafio complexo até mesmo para grandes empresas. Aqui, formar parcerias com consultores financeiros locais manterá as empresas em uma posição favorável.

Portanto, a visão exclusiva da BDO e sua experiência em 160 países serão altamente valiosos ao se considerar investimentos na região. Estamos presentes em 23 países da América Latina, com mais de 60 escritórios e mais de 5.000 profissionais dedicados à sua disposição.